31 de out de 2011

q dia eh hoje??



DIA DE HOLLOWEEN!!


e agora a musiquinha mais enjoada do halloween pra acompanha

30 de out de 2011

27 de out de 2011

desenhos aleatorios


quem sabe de onde é essa cena?(sem olhar no meu deviantart ou no endereço do desenho)

apenas repostando o desenho do post anterior(só q dessa vez ele ta completo)
mais uma coisa.
acabou q eu não vo poder ir no RAC. eu to puto com isso, mas ta beleza... eu vo ano q vem...

26 de out de 2011

um desenho incompleto e uma noticia


eu sei q ta incompleto(eu vo repostar quando terminar)
mas eu só to vindo aki pra dar uma noticia.

Nesse domingo vai ter o RAC(Rio Anime Club). um evento q eu to querendo ir a um tempo.
eu consegui o dinheiro e com certeza eu vou.
eu vou estar usando uma jaqueta verde ,uma regata branca e jeans preto. então se tiver algum carioca por aí q vai tambem, me avisa q nós podemos nos encontrar por lá

22 de out de 2011

creepy pasta e uma história bem sinistra

ja faz um tempo q eu não posto isso né???
eu esses dias estava meio avoado e acabei me esquecendo totalmente delas
então hoje eu vo postar duas coisas: a primeira é uma pasta sobre pokemon, e a segunda uma fanfiction de my little pony muito conhecida pelos fãs
sem mais delongas ao terror





DEATH SNAP
Foi traduzida no Google Translate, porque é bem grandinha, ok?

Ahh, os anos 90. A vida era tão simples naquela época, para a minha geração. Não foi o Game Boy, o
Nintendo 64, Animaniacs, Freakazoid .... estas coisas eram todos os destaques do meu dia, especialmente
se eu estava fazendo com um amigo. Eu não estava realmente em computadores na época, minha família tinha
dial-up e uma merda Windows 95, que fez tudo tão frustrante. Não, o meu mais distante exploits
no mundo digital, me envolveu e meu Nintendo 64. Super Smash Bros, Super Mario 64, Starfox
64, Mario Kart 64, e Pokemon Snap eram meus favoritos.

Depois que eu tinha completamente erradicado todo o segredo nestes jogos, a única que manteve a minha
atenção foi Pokémon Snap. Eu sempre passei por todos os níveis, tentando obter o melhor possível
tiro de todos os Pokemon destaque nesse jogo. O que me intrigou foi o realismo no jogo. Em
Todos os jogos Pokemon, tudo era sintético. Você não podia andar entre os Pokemon e ver
como eles interagiam, você só poderia tê-los em uma bola ou te seguindo. Pode-se argumentar
que Hey You, Pikachu! foi mais interativo, mas no todo, apenas algumas palavras são reconhecidas
e os scripts de eventos não-realista que o jogo deu uma sensação horrivelmente sintética. O primeiro-
pessoa vista em 3D de Pokémon presentes em Pokemon Sap deu a todos que cresceram nos anos 90, algo
eles só podiam sonhar: uma chance de viver em um mundo Pokemon realista.

Então, eventualmente, nos mudamos para uma casa nova e tenho um PS2, DSL, e um computador que pode executar Half-
Vida, e eu segui em frente as coisas maiores e melhores, mas que muitas vezes olha para trás afeiçoada à
simplicidade da minha infância. Meu N64 e todos os jogos foram colocadas em um canto esquecido da
porão. Isso traz a minha história e acontecimentos mais recentes. Há uma semana atrás, eu estava no meu amigo
casa. Ele é uma daquelas pessoas que estão bem equipados e tem muitas coisas: Wi-Fi, vários
computadores, iPods, um Mac, um conjunto de percussão, um piano, uma HDTV widescreen, som surround, guitarras, um PS3,
e outros enfeites. Ele foi uma das pessoas que eu gostava de gritar em Super Smash Bros para trás no dia.
Enfim, estávamos saindo e ele tinha algo que ele queria me mostrar. Ele ligado a sua Wii e
um dos canais foi Pokémon Snap, que passou a carregar. Ele teve recentemente o
a partir da Consola Virtual. Assim que ouvi a música-tema pisca rapidamente e câmera, eu estava
superado com uma intensa onda de nostalgia - algo que eu raramente se sentem nestes dias - e realmente
queria jogar esse jogo. Meu amigo de carregá-la para cima e selecionados continuar.

Para todos familiarizados com Pokemon Snap, a premissa é que o Professor Carvalho precisa de alguém para
fotografia de todos os Pokemon em uma ilha com muitos ambientes diferentes. Como você obtém mais
fotos e escores mais altos, novas ferramentas e níveis tornam-se disponíveis, tais como a maçã,
que atua como isca, a bola pester, o que irrita Pokemon, e os Pokeflute, que acorda
Pokemon dormir. O jogador controla Todd, um personagem do anime, que está montando em um buggy
em uma faixa definida. Os movimentos de buggy, a uma velocidade constante, e é a partir deste buggy que você deve tomar
fotos. Há 63 do Pokemon 151 original em Pokémon Snap. Os níveis, ou "cursos" como
Carvalho chama, variam de uma praia a um vulcão até cavernas e rios. A ilha é muito diversificada
lugar, mas mesmo com meu jogo extensivo, as partes mais escuras havia me iludido ... até recentemente, que
é.

Assim, o professor Carvalho disse "welcome" em sua gravação de voz muito cipó-ish. Eu sempre achei engraçado
como o jogo tinha cerca de uma palavra de voz pré-gravados por duas ou três frases na caixa de texto
mostrou. Reviver nossa infância, nos revezamos jogando um nível e ver quem conseguia obter o melhor
pontuação. Logo, eu tinha que ir para casa, mas eu realmente não queria parar de jogar Pokémon Snap.

Quando cheguei em casa, fui até o meu porão e desenterrou o N64 de idade, junto com um mofo-
cheirando caixa de papelão cheia de todos os antigos cartuchos, controladores, placas de memória e rumble
embalagens. Deus, eu perdi este sistema. Liguei os cabos RF até a TV no meu quarto, bateu na
Pokémon Snap, e deslocou o Pokeball para a posição ON. Um pouco mais para trás-história aqui: quando
Eu tenho o meu N64, o Hey, Pikachu Você! modelo foi maciçamente à venda na Toys R Us, e minha mãe decidiu
para obtê-lo, como aconteceu com o jogo. Quando você ativá-lo com a opção Pokeball, o Pikachu
bochechas acendem, também, seus atos pé como o botão de reset. É muito legal. De qualquer forma, quando eu
transformou o console, a tela permaneceu estático. Eu retirei o cartucho e verificada a
chip. Com certeza, foi abordado neste lamaçal negro. Passei meia hora de começar esse desagradável
coisas fora. Foi nesse ponto que eu primeiro notou algo estranho: depois que a substância foi
removido, o chip era vermelha com retângulos pretos ao longo da superfície, que eu assumi eram para
ser contatos. Nenhum dos meus outros jogos tinha essa coisa preta, e suas fichas eram castanho claro com
os contatos dourados-ish.

Havia outras esquisitices com este cartucho especial. Não houve selo oficial da Nintendo
no rótulo ou em qualquer lugar do cartucho. Estes são em todos os carros N64, Nintendo e outros mais
produtos a partir desta época. Outra coisa foi que não havia nenhuma tarja preta nas costas que normalmente
contém o típico "NÃO jogar, você vai Começar APREENSÕES," tipo de coisa. O rótulo frontal também foi
ligeiramente fora do centro. Estes devem ter sido as bandeiras vermelhas, mas eu sou um cara muito relaxado que só tem
as coisas com calma para que eu não me importo. Neste ponto, eu pensei que o jogo foi arruinado pela goo
e descoloração, mas eu colocá-lo de volta para o inferno dele. Para minha surpresa, o logo da Nintendo
apareci na tela. Estávamos de volta no negócio.

Assim, a tela de carregamento veio ea canção tema optimista e flashes estavam jogando tão
eles fizeram antes na casa do meu amigo. Foi então que eu notei várias distorções visuais, o que eu
achava que eram devido aos danos do carro. Havia três listras verticais roxas a poucos centímetros de largura que
percorreu todo o caminho para baixo da tela, um em cada ponta e um no meio. Eles eram mais escuras
meio das estrias, mas você poderia ver um pouco além deles. Eu não me importava muito, era
inconveniência menor.

Seguinte, eu pressionei início e, para minha surpresa, descobri que não havia opção de continuar. Acho que a minha
poupa tinha sido excluído por falta de bateria. Todas essas horas e horas de trabalho duro e
conclusão foram embora. Oh, bem, eu provavelmente teria começado um novo arquivo de qualquer maneira.

Eu comecei o jogo de novo e mais coisas estranhas começaram a ocorrer. Eu me encontrei no laboratório de Oak. Sua
características foram alteradas. Seus olhos eram negros, sem pupilas e ele tinha um olhar severo no rosto.
Isso, combinado com a distorção de púrpura que decorreu ao longo de seu lado esquerdo, ele fez muito preocupante.
Todo diálogo o texto foi normal, mas os bits de voz pré-gravadas que eu mencionei anteriormente foram
distorcida. Eles saíram lentamente, em tom baixo. Lembrei-me das vozes demônio de início
atiradores como Doom ... mas além destas coisas, atribuída aos danos carrinho, o jogo foi
normal ... ou assim eu pensava. Tudo isso estava começando a fazer-me um pouco desconfortável, mas eu era um homem de
ciência. Eu não acredito em fantasmas, Deus ou o Inferno, e me orgulhava em superar a
medos irracionais que muitos sofreram. Ah, ser jovem novamente.

Fui o primeiro curso, a praia. Havia mais distorções visuais. Todos os Pokemon não tinha
alunos, apenas pura olhos negros. Além disso, no chão debaixo de onde os sprites foram Pokemon,
havia um anel roxo. Parecia mesmo sob a Pidgeys voando. A outra distorção aqui foi
que o céu era de um verde claro e não havia nuvens ou sol.

Os movimentos do Pokémon parecia artificial e frio, como eles estavam com medo de alguma coisa. I
desempenhado ao longo do curso, mas como eu tirei fotos, o Pokémon que estavam na moldura
desapareceu. Um pouco preocupados com isso, eu não tirar fotos de Pokémon que não contaria
até mais tarde, como Snorlax ou Chansey. Quando me aproximei do portão de saída, eu virei e vi
um dos círculos que indicam que um Pokémon havia de seguir-me, mas não havia nenhum objeto.
Eu bati uma foto e foi levado de volta para o laboratório.

Eu selecionei todos os quadros para o Relatório Pokemon, mas, estranhamente, a última foto que eu tomei foi
não existe. O processo de classificação foi tão normal, mas no final, Carvalho disse: "Bom trabalho de colheita."
Houve uma breve pausa, e então ele disse: "...... você deixá-lo no que você não? Bem, você sabe o que
isso significa .... vá para o túnel. "

Presumi que ele estava se referindo ao Curso de túnel, então eu fui para o mapa e foi agora
disponíveis. Quando entrei no curso, eu percebi que eu já tinha todas as ferramentas: a maçã, pester
bola, e Pokeflute. Eu fui com o curso e descobriu que ele tinha a mesma distorção visual
da praia. No final, eu joguei uma maçã no eletrodo pelas pedras eo caminho para a
vulcão abriu. O eletrodo parecia que estava em agonia extrema, não como o cômico
explosões visto antes. Parecia estar implorando por ajuda.

Como a cena viajando aconteceu, eu vi o anel roxo sem sprite novamente. Ele me seguiu.
Estranhamente, não houve corte de volta ao laboratório depois de descobrir o curso como era suposto.
Ele só me levou direto para o nível do vulcão. Um rápido levantamento da área mostraram que o visual
distorções foram piorando. Como me mudei para a frente, o Ponytas e Rapidashes estavam correndo, então
pulou na lava e emitia gritos de baixa frequência. Todos os Pokemon fez isso quando me aproximei.
Eu finalmente cheguei ao ovo, que bloqueou o caminho. Você é suposto jogar uma maçã é tão
pode prosseguir, mas eu achei que minhas ferramentas foram embora. Isso foi problemático e eu tirei essa
oportunidade de conseguir jantar. Eu não parei o jogo porque não havia necessidade. Quando eu comecei
para trás, eu vi o anel roxo novamente. Ele estava no lugar, imóvel, atrás de mim. Eu também vi algo
mais próximos à distância. Foi um eletrodo do túnel no caminho evolutivo. Este
Eletrodo deve ter sido o único que eu explodiu, porque tinha um olhar de raiva e vingança em seus olhos. I
não podia fazer nada para fugir, então sentei e assisti. Tão logo ele me bateu, ele explodiu, o que
causou o meu buggy para virar de lado e ir de cima para baixo na lava. Um cutscene viagens como reproduzido,
mas era lenta com áudio distorcido. A baixa frequência dos gritos flailing, queimando Todd foram
ouvido.

Eu estava de volta ao laboratório e Carvalho parecia zangado. Ele disse: "Você deixou isso chegar até você, não é? Bem,
você é o único culpado. "A tela desbotada em preto e tela de seleção de curso veio
para cima. Carvalho estava sozinha, ea única opção na tela era "HELLL", que foi escrito com
FPL. A opção de voltar atrás tinha ido embora, então eu não tinha escolha a não ser clicar nele.

A câmara enfocou o cadáver carbonizado de Todd, que é a metade inferior estava sob a cabeça para baixo
buggy. Tudo era ultra-realista, e isso foi em um pedestal de pedra em um mar infinito de
fogo e lava. Todos os Pokemon que eu tinha tirado fotos de e fez desaparecer estavam flutuando na
lava, gritando em voz baixa frequência. De repente, houve um flash da câmera. A tela balanç a uma
figura demoníaca com uma câmera de tirar fotos do cadáver. Depois que tinha algumas fotos, ele refrear-
stomped cabeça Todd e tirei mais fotos. Em seguida, uma baixa frequência demoníaca ", cheeeeeese Say", veio
dos alto-falantes e meu quarto todo iluminado por um segundo. Isso assustou-me, e
quando acabou a tela era preto morto e que o sistema foi desligado.

Eu bati reset, porque eu sabia que era apenas um jogo e não poderia me machucar. Aquela coisa bonita foi
doente, mas eu tinha visto pior na internet. Eu queria ver o que aconteceu depois. Como ele entrou no
tela, o menu apareceu e foi a única opção para ver o álbum. Eu bati uma e imediatamente
desejei que eu não tinha. O álbum foi preenchido com centenas de fotos, todas de horríveis torturas e
cenas de mutilação. Muitas destas fotos envolviam crianças. Estas fotos não eram de 64 bits, mas
parecia ser autêntico, fotos digitalizadas. Neste ponto, eu fui superado com náuseas, mas tenho
pior. A força do jogo rolada até o fim e ampliada para a imagem final. Foi a imagem que eu
tomou do anel roxo sem um sprite .... só agora havia algo acima dele. Foi uma
foto do meu cadáver flutuando um pé fora do chão. A parte mais doente era de que havia um
câmera atolado na minha cabeça.

A tela ficar negra. Eu estava tão aterrorizado por todo o evento que eu quebrei o cartucho em
dois e abandonou-o em duas lixeiras diferentes atrás restaurantes em extremos opostos da cidade. Alguns
dias depois, perguntei à minha mãe se ela tivesse feito alguma coisa para o meu jogo Pokémon Snap. "Ah, sim ..." ela
afirmou. "Quando nos mudamos para cá, eu estava carregando aquela caixa até o porão e esse jogo caiu
e quebrou. Quando fui buscá-lo, achei que tinha caído em uma fenda no forro.
Eu não poderia encontrá-lo. Sinto muito por não lhe dizer, mas eu pensei que você tinha crescido dessa maneira. "
Um bloqueio de choque deve ter vindo na minha cara, porque a minha mãe perguntou o que estava errado. "Nada," eu
afirmou. "Eu estou bem." Eu decidi não contar a ela.

Uma semana se passou e eu estou trazendo a minha história com a Internet na esperança de que ele pode ajudar
alguém, ou pelo menos entreter. Peço desculpa pela extensão, mas eu sinto que os detalhes
são necessárias. O que mais me assusta não é a das fotografias da minha auto mutilação ou morte.
O que me assusta mais é o que o inferno é na minha cave que pode fazer um jogo dividido em
algo tão horrível. Graças a Deus eu estou saindo em breve.






E agora a fanfiction q eu tava falando


CUPCAKES



traduzido por:Rarity do forum Sonic Rainboom
O ar estava quente, o sol estava brilhando e todos os pôneis em Ponyville estavam tendo um dia maravilhoso. A praça da cidade estava lotada, e todos os pôneis pareciam ter um lugar para ir. Todos, com exceção de Rainbow Dash: seu lugar era no céu. Ela cortou o ar, acelerando cada vez mais. Zuniu pelas copas das árvores, correndo com o vento. O pégaso azul voou sobre uma escola próxima, para a felicidade das crianças que a assistiam, então subiu várias centenas de metros, e desceu tão rápido quanto podia. Segundos antes de bater no chão, suas asas se abriram e ela voltou tranquilamente para o azul do céu. Dash se sentiu mais viva do que nunca.
De repente, ela se lembrou que deveria encontrar-se com Pinkie Pie em cinco minutos. Estava tão empolgada com seus exercícios, que ela quase esqueceu que Pinkie havia pedido para vê-la na Sugarcube Coner ás três horas. Pinkie Pie não tinha dito porquê ou o quê iriam fazer, mas Dash sabia que com Pinkie, poderia ser qualquer coisa. Rainbow Dash não tinha certeza se queria ir. Ela estava tão ligada em suas acrobacias que até pensou em dar um bolo em Pinkie Pie e continuar voando. Mas a consciência de Dash falou mais alto. Ela sabia que iria ferir os sentimentos de Pinkie, além do mais, ela tinha dito que seria algo especial para as duas. Dash pensou melhor e disse “Ah, porque não?” O que ela tinha a perder? Poderia ser mais alguma pegadinha que ela estava planejando. Talvez Pinkie Pie tenha encontrado mais algum jeito legal para fazer os pôneis cairem, da última vez, ela se divertiram bastante. Então, Rainbow Dash voou bem rápido ao seu encontro, para recompensar o tempo perdido.
Quando Dash entrou na loja, ela foi imediantamente recebida por sua anfitiã, que estava pulando de felicidade.
“Legal! Você está aqui! Estive te esperando o dia inteiro!” Disse o pônei saltitante.
“Me desculpe se estou um pouquinho atrasada, Pinkie. Estava fazendo meus exercícios da tarde e perdi a hora” Dash se desculpou.
Pinkie deu uma risadinha e respondeu num tom muito gratificante:
“Ah, está tudo bem. Você esta aqui, agora. O que são mais alguns minutinhos? Eu fico tããão feliz só de pensar todas as coisas divertidas que vamos fazer, eu não parei de pular desde que acordei. Quero dizer, eu quase esqueci de respirar! Estou tão feliz!”
Rainbow deu uma risada forçada. Ela sempre gostou do jeito amigável de Pinkie, independente de como ela era, mas esse entusiasmo dela quase assustou Dash. Mas apesar de tudo, ela manteve um jeito educado. Se Pinkie estava assim, seja lá o que ela planejou, deve ser bom.
“Então, está pronta para começar, Rainbow Dash? Eu estou com tudo pronto aqui.” disse o ponêi cor-de-rosa.
Dash se preparou.
“Pode apostar, Pinkie Pie. Então, o que você planejou? Vamos fazer uma pegadinha em alguém? Tem um monte de pegadinhas que vim pensando de uns tempos pra cá. Ou talvez você acha que eu deveria tentar algumas acrobacias? Ou quem sabe...”
“FAZER CUPCAKES!”
“Assar?” Rainbow Dash estava decepcionada “Pinkie, você sabe que eu não sou boa nessas coisas. Lembra da última vez?”
“Ah, isso não é nenhum problema. Tudo o que eu preciso é da sua ajuda, eu vou fazer todo o trabalho” Pinkie explicou.
Dash pensou mais um pouco.
“Ah, tudo bem. Acho que não tem problema. O que você quer que eu faça?”
“Esse é o espírito. Pode começar” Pinkie Pie deu um cupcake para ela.
Dash ficou confusa.
“Eu achei que ia te ajudar a assar cupcakes.”
“E você vai. Eu fiz esse especialmente para você, antes de chegar”
“Então, isso é um tipo de teste de degustação?”
“Mais ou menos”
Rainbow Dash mordeu o cupcake, mastigou um pouco e engoliu. Nada mal.
“Legal, e agora?” Dash perguntou.
“Agora” Pinkie disse a ela “Você tira uma soneca”
Confusa, Dash abriu a boca mas sentiu-se tonta. Uma onda de tontura tomou conta dela, e sugundos depois, caiu no chão.


Quando acordou, ela viu que estava num quarto escuro. Tentou balançar a cabeça, mas uma faixa de couro segurou-a firmemente no lugar. Lutou para se mover, mas não conseguiu, pois havia correntes muito resistentes segurando-a. Suas asas eram as únicas partes de seu corpo que não estava presa, elas balançavam freneticamente enquanto tentava escapar. Enquanto ela se contorcia, Pinkie Pie pulou na sua frente.
“Ah, que bom, você acordou. Agora podemos começar” Pinkie disse alegremente. ela saltou para a escuridão e rapidamente reapareceu empurrando um carrinho coberto por um pano.
“Pinkie, o que está acontecendo? Eu não consigo me mexer!” Disse Rainbow Dash.
“Duh, é porque você está amarrada.” Disse, num tom repreensor
“É por isso que você não pode se mexer. Eu não acho que você precisava ser avisada sobre isso.”
“Mas porque? O que está acontecendo? Eu pensei que eu ia te ajudar a fazer cupcakes!”
“E você está ajudando. Olha, eu fiquei sem meu ingrediente especial e preciso de você para ter mais.”
“Ingrediente especial?” A respiração de Dash começou a ficar pesada, e começou a entrar em pânico. “Que ingrediente especial?”
Pinkie deu uma risadinha e disse:
“Você, bobinha!”
Dash arregalou os olhos e seu rosto se contorceu de medo. Então ela começou a rir e disse numa voz histérica:
“Ah, você me pegou dessa vez, Pinkie Pie. Quero dizer, você me fazendo pensar que iria me transformar em um Cupcake? Eu vou te falar, essa é a melhor pegadinha de todos os tempos! Você venceu, você é a melhor.”
Pinkie riu mais ainda.
“Obrigada, Rainbow Dash. Mas eu não fiz nenhuma pegadinha hoje, então não posso aceitar o seu elogio”
Dash se mexeu de novo.
“Pinkie, isso não é nada engraçado.”
“Então porque você estava rindo?”
Antes que Dash pudesse responder, Pinkie puxou o pano do carrinho. Nele, havia uma bandeja com vários instrumentos médicos afiados, muitas facas também, cuidadosamente organizadas e afiadas.
Dash agora estava em completo desespero.
Tentou argumentar com o pônei cor-de-rosa.
“Você não pode fazer isso, Pinkie! Sou sua amiga!”
“Eu sei que você é, e é por isso que estou tão feliz por estar aqui. Nós temos que compartilhar seus últimos momentos, apenas você e eu” Ela voltou a pular novamente.
“Mas os outros pôneis vão sentir a minha falta! Quando as nuvens se acumularem, eles vão vir atrás de mim e você vai ser descoberta!” Dash começou a chorar em desespero.
“Ah, Dash.” disse Pinkie “Não se preocupe, há um monte de pegasus que podem tomar conta das nuvens. Além do mais, ninguém vai descobrir. Quero dizer, há quanto tempo você acha que eu venho fazendo isso?”
E sem o menor aviso, Pinkie ligou a luz e revelou o resto do quarto.
“Ah não.” Dash ficou horrorizada ao ver aquela imagem.
O quarto era decorado com o tipico toque de Pinkie Pie, mas de um jeito mais assustador. Entranhas secas de várias cores formavam serpentinas presas ao teto, crânios pintados de todos os tamanhos estavam presos à parede, e orgãos cheios de hélio estavam amarrados às cadeiras, igual á balões. As mesas e cadeiras eram feitas de ossos e carne preservada de pôneis passados. Dash se encolheu ao ver o arranjo central de uma mesa perto dela. A cabeça de quatro poneizinhos. Seus olhos estavam fechados, come se estivessem dormindo, estavam vestindo chapéus de festa feitos de sua própia pele. Com um arrepio, Rainbow Dash reconheceu um deles como uma colega de Apple Bloom, Twist. Os olhos de Dash começaram a olhar pelo quarto, e pararam sobre uma espécie de cartaz feito com a pele de vários pôneis. Em vermelho sangue, estava escito “A vida é uma festa”.
A atenção de Dash voltou-se a um chifre fazendo cócegas no seu nariz. Ela ficou boquiaberta ao ver Pinkie Pie, que estava bem na sua frente. O pônei que adora festas estava vestindo um vestido, que era feito de Cutie Marks. Na suas costas, balançavam seis asas de pegasos, todos de cores diferentes. O pônei terrestre pulava de felicidade, e isso fazia que seu colar de chifres mágicos balançasse fazendo um barulho estalado.
“Você gostou?” Pinkie perguntou “Eu mesma que fiz”
Desesperadamente, Dash implorou ao pônei feliz perto dela:
“Pinkie, por favor, me desculpe se eu fiz alguma coisa para você. Foi sem querer. Por favor, me deixe ir, eu prometo não contar para ninguém”
“Ah Dash, você não fez nada. É que sua vez estava se aproximando e, bem, não sou eu que faço as regras. Não podemos voltar atrás agora”
Dash começou a chorar. Como isso podia estar acontecendo?
“Ahh, não fique triste, Dash.” disse Pinkie “Olha, isso vai te animar. Eu te trouxe uma amiga.”
Do nada, Pinkie trouxe um crânio pintado de azul e amarelo. Tinha o tamanho da cabeça de um pônei, mas havia uma coisa que o definia muito bem: um bico.
Dash ficou em choque
“Isso.....isso...é...”
“Ei Dash, vamos combinar. Esses pôneis são fracos. Ai, ai, ai” Pinkie murmurou. “Eu peguei ela logo depois que deixou a cidade. Lembra que eu deixei a festa depois de uns 20 minutos? É claro que não foi tempo o suficiente pra brincar com ela, claro, eu precisei esperar até depois da festa pra fazer isso. Mas eu estou feliz por isso. Valeu a pena saborea-la. Grifos têm gosto de dois animais em um, é maravilhoso. Eu sei que ela não tinha uma vez igual todo mundo em Ponyville, mas quando eu vou ter outra chance de tentar com um grifo? Eu provavelmente deveria ter perguntado de onde ela veio para poder pegar mais, mas eu esqueci. Eu vou te falar o que achei, ela era bastante lutadora. Ela resistiu por um logo tempo, o que foi muito divertido para mim, claro. Eu tive a chance de brincar com alguém que não é um pônei e tentar algo novo. Mas ela tinha uma boca muito malvada, e isso era muito chato. Ela disse muita coisa má, e eu tive que arrancar sua língua. Você sabe, um péssimo modo de falar, trás péssimos sentimentos, Rainbow Dash.”
Dash não tinha mais nada a dizer. Ela apenas soluçou e contorceu em suas correntes apertadas.
“Bem” disse Pinkie, com um ar de finalidade “Já é o suficiente. Vamos começar”
Deixando o crânio de Gilda de lado, a pônei rosa segurou um bisturi com firmeza e foi até o flanco direito de Dash. Sem qualquer cerimônia, Pinkie colocou a lâmina à um centímetro da Cutie Mark dela e começou um corte em círculo em torno dele. Dash gritou de dor e tentou desperadamente se afastar, mas as correntes não permitiam. Depois de terminar a incisão, Pinkie pegou uma faca da bandeja do carrinho. Com muita concentração, fatiou a pele de Dash. Ela rangeu os dentes e olhava em lagrimas sua carne sair do corpo. Então Pinkie passou para o outro lado e repetiu o processo com o flanco esquerdo. Quando ela terminou, segurou as duas Cutie Marks na frente da amiga e chacoalhou como se fossem pompons. Dash choramingou. Seu flanco queimava em dor, ela nunca tinha sentido uma dor tão grande.
Deixando os dois pedaços de pele de lado, Pinkie pegou uma faca maior que a outra e foi para trás do pegaso azul.
“ Espero que não se importe, eu vou improvisar agora¹ ” Pinkie riu. Ela pegou a asa esquerda de Dash em sua boca e brincou com ela por alguns segundos, puxando com força, enquanto os flancos de Dash ardiam em fogo de tanta dor. Então, esticando a asa, Pinkie trouxe a faca na base. Instantaneamente, Dash bateu as asas com força. O movimento fez com que a faca caísse. Tentou acertar novamente, mas errou e acabou tirando um enorme pedaço das costas de Rainbow Dash.
“Dash, você tem que ficar parada, ou eu vou continuar errando” Pinkie repreendeu enquanto sua amiga gritava de dor.
Pinkie tentou novamente, e dessa vez acertou seu alvo. Ela esfaqueava mais e mais vezes. O sangue espirrava no ar, mas Pinkie percebeu que não estava indo a lugar nenhum desse jeito. A lâmina não passava pelo osso.
“Hmm, eu acho que esqueci que afiar isso aqui. Vou tentar outra coisa.” Falou com naturalidade. Jogou a faca por cima do ombro, caindo direto na mesa. Através das lágrimas de dor, Dash escutou o som de uma caixa de metal abrindo e fechando
“Encontrei! Me diz Dash, porque eles chamam de “serra de cortar”? Isso não corta, corte era o que eu estava fazendo com a faca. Isso é uma serra. Não intendi.”
Então ela colocou a ferramenta em cima da carne mutilada por causa da última tentativa. De pé sobre os cascos traseiros, serrou para frente e para trás, segurando com os cascos dianteiros. Ela conseguiu facilmente serrar pela pele e pelo osso. Dash rangeu tanto os dentes, que isso a fez querer vomitar. Ela assistiu com muita dor como sua asa voou sobre sua cabeça e caiu de um jeito macio na mesa. Pinkie foi para a outra asa e começou a serrar. Dash não se contorceu dessa vez. Ela desistiu de lutar e se concentrou nos seus gritos de agonia. De repente, o corte parou. Pinkie apenas estava na metade do processo, e a asa presa numa tira.
“Ei Dash!” Pinkie disse “Pensa rápido!”
Do nada, ela puxou a asa tão forte quanto podia. O osso quebrou, mas a pele se manteve, mas puxou ela novamente. O puxão arrancou uma tira de carne das costas de Dash. Seu corpo não aguentou mais. Sentiu uma dor agonizante. Então, o grito dela encheu o quarto. Incapaz de recupear os fôlego, desmaiou.


Dash reacordou, engasgando. O cheiro de sua urina encheu suas narinas.. Sua visão voltou ao foco, e encontrou uma Pinkie Pie muito aborrecida, tirando uma agulha enorme de seu peito. Pisando em seus cascos, a Pinkie frustrada atacou sua vítima indefesa.
“Ninguém nunca te ensinou boas maneiras? É muita falta de educação dormir quando alguém te convida pra passar o tempo. Como você se sentiria se eu fosse na sua casa e dormisse? ‘Ah, me desculpe Dash, você é tão tediosa que acho que vou dormir.’ Você acha que sempre gosto de fazer isso por mim mesma? Eu te disse como me senti feliz quando descobri que você seria a próxima. Eu estava feliz em ter uma amiga aqui enquanto eu trabalho. Mas NÃÃÃÃO! Você tinha que ser arrogante. Sabe, eu achei que você era durona. Eu achei que você pudesse aguentar qualquer coisa. Eu já tive crianças melhores que você! Eu tenho que tomar conta de você agora? Hã? É assim que você quer que eu lembre de você, como um bebê?
Quando Pinkie parou para recuperar o fôlego, Dash piscava e soluçava baixinho. Suas costas doíam muito. Seus lados ardiam em dor. E havia uma dor intensa em uma de suas pernas. Enquanto piscava de novo, ela viu Pinkie morder alguma coisa vermelha. Então começou a mastigar. Percebendo o olhar de Dash, ela engoliu o pedaço rapidamente.
“O quê?” Pinkie perguntou “Ah, isso?” Ela mordeu novamente. “Enquanto VOCÊ estava dormindo, eu fiquei um pouco impaciente. Peguei da sua perna, você não está nada mal. Quer provar um pouco?”
Sem esperar por uma resposta, Pinkie enfiou um pedaço de carne na boca impaciente da pegaso azul. Dash pegou, mas imediantamente cuspiu. Pinkie franziu a testa e pegou o pedaço de carne.
“Se você não queria, podia só ter dito não” Ela pegou o pedaço do chão e comeu. “Não é igual se você nunca tivesse comido meus cupcakes antes”
Depois de engolir, ela voltou sua atenção a uma pequena lata no centro da bandeja. Ela tirou a tampa, e mostrou que estava cheio de brasas. Em cima das brasas havia vários pregos enormes. A adrenalina enchou as veias de Dash, e ela entrou em pânico de novo. Pegou a lata e e andou até a parte esquerda de Dash. Segurando algumas pinças com sua boca, cuidadosamente escolheu um prego e colocou na parte entre a perna e o casco. Pegou o martelo e mirou com muito cuidado.
“Não Pinkie!” Dash gritou “NÃO! NÃO!”
O martelo desceu e o prego perfurou sua pele. Isso era demais para ela. Dash gritou. Mexia suas correntes, e isso fazia com que encostasse em sua pele crua. Gritou e chorou mais ainda. Pinkie tentou alinhar outro prego, mas não conseguiu encontrar onde colocar, então soltou um grito frustrado. Pinkie voltou com o martelo, dessa vez bateu com muito mais força, Dash começou a chorar e implorar.
“POR FAVOR PARE! POR FAVOR, PARE!”
Pinkie revirou os olhos. Deixou de lado o martelo e as pinças, voltou para a fente de sua amiga e olhou pensativa para o pégaso todo quebrado.
“Gilda não chorou tudo isso quando teve um parasprite vivo na garganta”, disse.
Pinkie pensou um segundo sobre o que ela iria fazer agora. De repente, ela teve uma ideia.
Pinkie foi para as patas traseiras de Dash, trazendo a lata com ela. Com suas ferramentas, Pinkie levou um pedaço de metal muito quente diretamente na parte inferior do casco de Dash. Enquanto gritava de dor, Pinkie foi ao outro casco e colocou um segundo prego. Em seguida, Pinkie voltou ao seu carrinho e pegou uma enorme bateria com um controle, e arrastou para onde estava Dash. Ela amarrou fios de cobre entre os terminais e os pregos nos cascos de Dash, então deu uma piscadinha para ela e ligou a bateria.
A eletricidade disparava pelo corpo de Dash. Seu corpo cedeu e seus músculos esticaram. Seus quadris deram um impulso, seus olhos reviraram, então soltou um grito esganiçado e começou a chorar. Pinkie riu e dançou ali mesmo, então se abaixou e viu o “suco”. Dash estava em convulsão e sua bexiga havia esvaziado mais uma vez.


Depois de aproximadamente cinco minutos, Pinkie desligou a energia. Uma fumaça subiu do pêlo de Dash, e o quarto cheirava a carne cozida. Pinkie tentou limpar toda a baba que Dash havia feito. Ela estava delirando, tentando voltar a atenção.
“Dash? Dash! Rainbow Dash, acorda!” Ela gemeu e tentou voltar a atenção novamente. Pinkie olhou o que tinha feito e em seguida, puxou de um saco uma grande seringa.
“Tudo bem, vamos para a última rodada”
Dash tentou focar na agulham mas sua visão estava muito embaçada. Pinkie tomou isso como uma pergunta de o que era aquilo.
“Isso é uma coisinha para fazer a dor desaparecer.” Pinkie disse enquanto ia para as costas de sua vitima. Dash se encolheu quando Pinkie espetou a agulha na parte inferior de sua coluna. Voltando a frente se sua amiga de novo, Pinkie explicou:
“Em alguns minutos, você não será capaz de sentir qualquer coisa abaixo do seu peito. Então você vai poder ficar acordada para assistir o resto do show!”
Dash começou a chorar de novo.
“Pinkie?” Ela disse
“Sim?”
“Eu quero ir para casa” Dash soluçou.
“Sim, eu posso ver que você quer” respondeu “Ás vezes, eu quero é desisitr. Falar ‘Estou farta dessa bagunça’ e ir pra cama. Mas sabe de uma coisa? Você não pode fugir de suas responsabilidades. Você tem que se levantar e aceitar os desafios. Esse é o único jeito de ir pra frente com a vida”
Dash abaixou sua cabeça e chorou.
Minutos se passaram e a droga fez efeito. ela não sentia mais nada do peito até os flancos. Então, Pinkie se aproximou com um bisturi. Olhando pra Dash e sorrindo, ela fez um corte horizontal até a sua pélvis, apenas acima de sua virilha. Movendo o corpo de Dash, ela fez um corte igual em cima de suas costelas. Finalmente, ela fez um corte vertical maior na barriga, ligando os dois primeiros.
“Estou de olho² em você!” Pinkie riu.
Com um som molhado e nojento, a barriga de Dash se abriu. Ela viu seus próprios orgãos cairem no chão, fazendo sua respiração pesar. Cuidadosamente, Pinkie abriu abdomen e pegou os intestino grosso. Enquanto separava o intestino grosso do resto do aparelho digestivo, puxou agora tirando da barriga de Dash. Pinkie ria alegremente enquanto desviscerava sua amiga. Pinkie começou a fazer piadas. Dash, cada vez mais fraca por causa da sua perda de sangue, tentou desesperadamente calar a comédia macabra.
“Olha pra mim, eu sou a Rarity!” Pinkie enroscou o intestino no seu pescoço, espirrando sangue pra todos os lados. “Meu novo cachecol não é tããão fofo?”
Procurando novamente nas entranhas de Dash, ela encontrou um pedaço de intestino menor. Tirou o excesso de fezes que ali estava e passou o orgão entre os dentres, para trás e para frente.
“Os dentistas recomendam passar fio dental todos os dias, Rainbow Dash”
Dash não tinha mais consciência do que estava acontecendo. O choque de tudo aquilo foi fazendo com que Dash apagasse lentamente.
Decepcionada, Pinkie tentou fazer ela voltar, mas ela estava muito fraca.
“Ah, não vai ainda, Dash” Pinkie começou a puxar o resto dos orgãos de Rainbow Dash, fazendo uma pausa a cada puxada.
“Eu sei que posso ser bem difícil, mas você sabe que estou só brincando com você. Caramba, essa piadas estão ficando horríveis.³ "
Pinkie colocou as partes do corpo num balde, deixando uma última parte por mais tempo.
“Uuuhh, olha isso!" Ela disse, colocando o final do esôfago de Dash na sua boca, e o estômago debaixo de seu braço. Ela apertou, e um ácido espirrou na sua língua.
“Eca! Ei, olhe. Aqui está seu cupcake, Dash!”
Dash não conseguia ouvir mais nada. Perdera a consciência já fazia tempo. Ainda não satisfeita, Pinkie injetou mais adrenalina. Dash acordou pela ultima vez, seu coração ainda batendo. Sangue jorrava de seu peito. Não duraria muito agora.
Pinkie foi para perto de Dash, bisturi na mão.
"Sabe Rainbow Dash, estou muito decepcionada. Achei que você ia durar mais. Eu queria muito passar mais tempo com você. Mas eu acho que foi minha culpa, eu deveria ter feito isso mais devagar. Pois bem, foi um prazer te conhecer, Rainbow Dash!"
A lamina entrou no pescoço azul e foi guiada até o queixo de Dash. Depois, Pinkie circulou a garganta de Dash com o bisturi. A ultima coisa que Dash sentiu, foi sua pele sendo descolada de seu crânio e o metal da lamina raspando seus dentes.
Então ela se foi.


Pinkie se olhou no espelho. Ela tinha feito um ótimo trabalho, mesmo sem tirar as pálpebras. Ela piscou, e parecia que Dash piscava de volta. Entao Pinkie sorriu.
Apesar de tudo, Pinkie estava triste, agora que sua amiga se fora. Dash durou apenas cinqüenta minutos, isso não é nem perto do que ela queria. Ela olhou novamente pro cadáver no centro do quarto, os últimos de seus fluidos corporais indo direto para uma panela. É, não havia mais Rainbow Dash.
Enquanto olhava, inclinou sua cabeça. Então, ela começou a perceber que o corpo não sofreu tantos danos.
"Na verdade" Uma idéia explodiu em sua cabeça. Pinkie era boa em costura, e tinha todos os pedaços. Tudo o que tinha que fazer era junta-los novamente. Sim, ela só precisava pegar algumas coisas e pronto, ela teria Rainbow Dash para sempre. Na verdade, Pinkie já sabia o que fazer quando a vez de todas as suas melhores amigas chegar. Estava tão feliz, pulou direto do corpo para começar. Os Cupcakes podiam esperar, ela tinha uma amiga para fazer.


Notas:
¹ "Wing" significa tanto "asa" quanto "improvisar". Ela fez um trocadilho com a palavra.
² "De olho em você" significa "My eye on you" e a pronuncia fica I, que é o formato do corte que ela faz na barriga de Dash.
³ Nessa frase, ela faz trocadilhos com os nomes dos órgãos em inglês. A piada ficaria incoerente em português.





19 de out de 2011

trabalhando com photoshop

como eu ja disse antes: eu to estudando(e trabalhando) com computação grafica.
a algumas semanas eu entrei na are q fala sobre o photoshop....
já q a nossa professora tinha faltado outro dia, o substituto fez a gente fazer isso aki:

EU APRESENTO A VCS O MORANGO VAMPIRO(ps: eu fiz sozinho)


eu tambem fiz outra montagem só usando a borracha(com ajuda de outro aluno, é claro)



aki a original:


vamos pessoal... digam oq acharam do meu trabalho

18 de out de 2011

noticias do blog

bem... eu to vindo aki pra avisar vcs sobre algumas coisas:
1- como vcs perceberam o blog anda meio parado. mas ele ainda não acabo

2- eu to tentando voltar a jogar grand chase(se meu pc ajudar, eu volto até o final do dia)

3- a minha HQ vai comessar a ser desenhada hoje sem falta

4- thay-chan me pediu pra desenhar uma tirinha pra ela... eu não esqueci, mas não tenho um bom tema ainda(malz thayane)

5- um anonimo no meu post anterior resolveu criticar o meu blog(eu exclui os comentarios dele)... bem, eu quero que vc entenda algumas coisas...

.se vc se importa em entrar aki para criticar: isso significa q vc é indiretamente um leitor do blog
. se vc não gosta só pq são desenhos d mlp: eu quero q vc saiba q eu to cagando e andando pra sua opinião. eu vo continuar assistindo mlp e vc não pode fazer nada pra me obrigar a parar de assistir
. se vc fez isso só porque é um troll: nesse caso eu só posso lhe falar uma coisa.... VAI ARRANJA UMA NAMORADA!SEU BABACA SEM VIDA!
mais uma coisa: se vc não percebeu: vc só ta aumentando o meu numero de comentarios
. vc falou q eu so autista.
francamente... se vc se axa apto a vir até o meu blog, colocar 22 comentarios com conteudo tão estupido q faz uma criança de 5 anos digitando parecer o ás da datilografia(ato de redigir uma carta em uma maquina de escrever) e ainda por cima incitar q um transtorno psicológico é algo ruim sem ao menos fazer ideia do que isso significa... honestamente vc precisa se tratar, pois vc sofre de transtorno de superioridade embora não tenha a coragem de se identificar na hora de fazer esse comentarios patéticos



agora eu pensei em um negocio....
todo blog famoso tem um troll acéfalo q fica postando criticas sem sentido q fica postando criticas inuteis e nada construtivas apenas pra fazer o dono do blog tentar desistir de postar. isso significa q meu blog ta ficando famoso!!!

bem... é isso

me desculpem por fazer vcs perderem tempo lendo isso mas... "é assim q eu faço o mundo girar"

17 de out de 2011

desenhos aleatorios

eu venho hoje trazendo pra vocês, os pôneis oficiais do blog

esse personagem se chama calavera


esse personagem se chama arty


essa é a primeira vez q eu uso o photoshop em um trabalho!!!(yay!)
agora eu oficialmente me sinto como um verdadeiro brony(fã de my little pony para os leigos)


ps: no ultimo post fico faltando alguns desenhos(e animes), vcs querem q eu poste os q faltam?

12 de out de 2011

dia das crianças nostalgicas: O musical

alguns de vcs devem estar dizendo:
"WTF!!! Q PORRA EH ESSA!"
não se preocupem, eu não pretendo cantar mas vou colocar aki hoje algumas das musicas q ilustraram minha infancia doce infancia.
eu pretendia fazer uma tira sobre o dia das crianças, mas eu to tendo um lapso de ideias(pros idiotas q não sabem isso significa q eu num to sem criatividade), mas não se preocupem pq essa não é a primeira vez e o blog não vai acabar tão cedo(pretendo arrastar ele por mais, pelo menos, 3 anos) sem mais delongas, que abram as cortinas




vamos comessar com aquela q eu sei q todos vcs vão cantar juntos:


alguem deve ta com muita raiva agora
bem... para proxima:

essa veio da era em q sbt era bom, a proxima tambem...

se vc tem 18 anos deve estar com um sorriso tão bobo quanto o meu.

bumpy... bons tempos ... bons velhos tempos...
do proximo todo mundo se lembra...

de todos os colocados aki hoje eu axo q esse ultimo deve ser o mais atual
o proximo é meio constrangedor, mas de qualquer jeito eu via e adorava.



ta bem axo q ta na hora de dar uma pausa...então que tal um comercial?

"olha mãe!macacos!" eu axo q eu disse isso quando vi essa propaganda da primeira vez

"BANANA!" Xorei
agora voltando a nossa programação normal....



kirby! eu adorava esse anime


vcs ja devem ta d saco cheio... não se preocupem falta só mais alguns

metal fusion é o caralho! o bagulho é o classico!

monster rancher+ digimon+ pokemon = vitória
falando nisso...

"é hora DO DUÉLO!"
minha mãe dizia q esse anime era do kapeta(por isso eu só vi a primeira temporada T_T)


bons tempos o dos 150 pokemons.

respire fundo pq ta acabando!


XD eu tentava imitar o barulinho da armadura quando era mais novo

como eu ja disse antes:"todo personagem q usa vermelho é foda"(vincent,alucard,dante e etc),bucky não é exeção

falta só mais 5


esse não podia faltar

nem esse

axo q da pra perceber q eu so da era dos bixinhos q lutavam Xp

fo na epoca de slayers q eu comessei a jogar RPG


e agora pra finalizar de vez esse dia um dos encerramentos de....
YUYU HAKUSHO!!!
ps. eu escolhi um encerramento pq a abertura é meio xatinha




espero q tenham gostado de reviverem um pouco das suas infancias(ou viverem um pouco da minha)
e lembrem-se:
"você nunca vai envelhecer, a não ser que você queira q isso aconteça"

9 de out de 2011

tirinha 48: pizza bronies


essa pizza acaba de ficar 20% mais legal(se vc não entendeu, vai ver my little pony q vc entende)
ps: me desculpem por não postar nada nessa ultima semana: eu tava muito ocupado vendo my little pony. acreditem ou não, o desenho é muito bom. eu já disse isso antes mas, eu aconselho vcs a verem

4 de out de 2011

fanart pra yuuki chan


ja q eu hoje num tava com muita impolgação pra desenha, eu peguei uma base qualquer e fiz isso pra yuuki-chan

outro desenho



eu ainda to preparando os personagens da HQ T_T

2 de out de 2011

algo bem aleatorio


Um personagem de um cartoon muito foda(pra quem não conhece, ela se chama rainbow dash)



MAIS



um personagem de um anime muito foda(nem preciso dizer qual é)

IGUAL






uma cena fodasticamente estranha

desenhooos!

sessão nostalgia parte 2

bem... finalmente chegamos ao mes das crianças e como o prometido aqui está a segunda parte daquele momento em que todo mundo fica suspirando e falando "bons tempos"no ultimo momento nostalgia eu falei sobre alguns animes e jogos, mas eu acabei esquecendo daquilo que mais fez parte da infancia de todo mundo: os cartoons. eu vo comessar falando de um que foi baseado no meu jogo favorito... megaman

esse desenho(lembrando que ele é um desenho americano) contava a historia do nosso robozinho azul. a historia era baseada nos 6 primeiros jogos e era interessante ver aquele robo parrudo lutando contra os robos malvados(e igualmente parrudos). tinho outro fator interessante: o megaman conseguia o poder dos robot masters tocando neles(lol vampira), mas isso não importa.


ainda falando sobre desenhos americanos, vamos falar de um dos desenhos mais GAYS de todos os tempos e que como toda criança retardada de 3 anos de idade(lol eu lembro) eu assistia: eu to falando dos ursinhos carinhosos


o parente proximo dos teletubies pode ser considerado um dos desenhos infantis que tratava crianças como retardados e que todo mundo via. pelo que eu me lembre eu axo q eu era obrigado a ver isso pela minha mãe(embora eu já naquela epoca estivesse vendo yu yu hakusho,até ser proibido de ver), mas de qualquer jeito ele teria q entrar no momento nostalgia porque fez parte da minha(e de talvez 3 pessoas) infancia.

ainda no assunto cartoon eu devo falar agora de um dos melhores desenhos baseados e jogo de todos os tempos: sonic the hedgehog



esse desenho tinha um diferencial sobre qualquer outro desenho daquela epoca: o tom sombrio(sério! até o robotnik era sinistro nesse desenho). a historia obviamente se focava em sonic lutando contra robotnik para salvar o mundo(o rly). nesse desenho ainda não existia a amy, e como eles queriam criar um par romantico pro ouriço, eles criaram sally um tipo de esquilo(pelo menos eu axo q é um esquilo) que diferente da amy não era tão irritante.



ainda no assunto de desenhos e jogos eu vo agora falar de um dos meus favoritos(to falando dos jogos): darkwing duck

não é raro alguma coisa da disney ficar famosa e virar um jogo bom(ainda mais com uma mãosinha da capcom) mas esse jogo (e o desenho tambem) acabam estrapolando no quesito jogo bom.
esse jogo baseado em um desenho do mesmo nome se focava no incrivel darkwing duck, em sua jornada para salvar o mundo do mal


eu não vo falar muito... aí ta um video do jogo